segunda-feira, 12 de outubro de 2015

Cem anos de solidão


Olá pessoal! Quanto tempo! Difícil manter um blog com a correria do dia-a-dia. Gosto tanto de reter informações sobre o que leio que continuei fazendo algumas mini-resenhas no meu instagram.
Bom, vamos ao que interessa..rs

Gabriel Gárcia Marquez É um escritor colombiano de grande peso na literatura latino-americana, um dos percussores do gênero "Realismo fantástico ou mágico" e ganhou 2 prêmios voltados para suas obras Prémio Internacional Neustadt de Literatura em 1972 e o Prêmio Nobel, com o aclamado "Cem anos de Solidão" E é deste livro que vamos conversar um pouco hoje.
 Com apenas 16 anos escreveu "Cem anos de solidão, mas só foi publicado 23 anos depois.

 O livro relata a história da família Buendía, geração após geração, 7 gerações, sem perder por nenhum momento os laços que deixam o enredo bem sólido e preciso. Depois de carregar este livro por uns 15 dias, me sinto até uma Buendía..rsrs Não foi fácil, é preciso uma leitura minuciosa e com atenção...adquiri umas 15 palavras pro meu humilde vocabulário. 
 Amei tudo, voltava algumas vezes,,,não queria perder nada, esquecer nada, porque tudo  que acontece com essa família e no povoado fictício Macondo é muito interessante, um folhetim de extrema qualidade.  Quanto mais conhecia os personagens, mais avidamente lia e até relia. Admirei José Arcádio Buendia, sorri com as peripécias de Aureliano José, chorei com a morte da incrível Úrsula Iguarán Bundia, fiquei com raiva de Amaranta, fiquei fascinada com a construção da personagem Remédios, a Bela  e não vi até hoje história romântica melhor que a do casal Renata Remédios (Meme) e Maurício Babilônia...e o final do livro é brilhante, digno de palmas.

Uma vez em uma determinada entrevista ele disse: "Que todo escritor está sempre aperfeiçoando, escrevendo algum livro e o dele é "Cem anos de Solidão"

Tenho esta edição publicada pela editora Record. ela é bem feita e possui uma arvore genealógica que será de muita importância, pois os nomes dos personagens se repetem geração após geração, assim como suas histórias, as vezes pode parecer que nada daquilo vai levar a alguma coisa, voce já apaixonado por Macondo quando percebe que tudo áquilo tinha um propósito, só ler para crer! Traz um olhar diferente para a América que achamos que conhecemos no quesito "literatura" e também provavelmente voce observará semelhança com o Brasil e com a história da sua família.


Gabo, é áquele tipo de escritor que você quer ler tudo dele, sua narrativa, seu rico vocabulário, seu mundo, sua cultura, tudo isso é muito marcante nos seus livros. Tenho aqui comigo, "O Outon do Patriarca", é o que ele considera sua melhor obra e também comprei "Crônica de uma morte anunciada".
 Gabriel Gárcia Marquez tem uma biografia linda, entre Colômbia, Europa e México, onde faleceu. Escreveu praticamente 40 livros e alguns até ganharam reprodução televisiva como o "Amor nos tempos do cólera".

2 comentários:

gjcruzsouza disse...

Um livro amado e fascinante. Estou a reler pela 3 vez!

gjcruzsouza disse...

Um livro amado e fascinante. Estou a reler pela 3 vez!

Postar um comentário